alunos à porta da MangualTécnica
2.º Ciclo | 5.º ano de escolaridade

Furar, quinar, dobrar, roscar - visita à MangualTécnica

1 manhã
Nesta atividade, os alunos envolvem-se num contexto empresarial, realizando atividades práticas inerentes às desenvolvidas na empresa de metalúrgica MangualTécnica.
Autor
Fátima Pinto
Fátima Pinto
Instituição
Agrupamento de Escolas de Mangualde
Agrupamento de Escolas de Mangualde

Descrição da atividade

Nesta atividade, os alunos envolvem-se num contexto empresarial, realizando atividades práticas inerentes às desenvolvidas na empresa de metalúrgica MangualTécnica. Trata-se de uma visita na qual os alunos são desafiados a construir uma peça de metal, passando por várias etapas/processos de fabrico (furo, quinagem, dobra, roscagem). Para além do trabalho a efetuar na peça que recebem na chegada à fábrica, em cada etapa de produção, resolvem problemas de matemática cujas soluções estão relacionadas com a produção de peças em diferentes máquinas da empresa.

Galeria de fotos

  • Ficha de trabalho (ver Guião do Aluno)

  • Coletes de identificação

  • Camisolas da empresa

  • Material de proteção a facultar para utilização de certas máquinas (por exemplo: luvas, óculos)

Reuniões com a empresa para conhecer as instalações, discutir conteúdos curriculares a abordar, problemáticas a suscitar, bem como questões logísticas relacionadas com a dinamização da atividade

Desenvolvimento do Guião do Aluno a usar no dia da dinamização da atividade, em articulação com a empresa

Perfil dos alunos
Raciocínio e Resolução de Problemas
Os alunos colocam e analisam questões a investigar, distinguindo o que se sabe do que se pretende descobrir
Avaliam diferentes produtos de acordo com critérios de qualidade e utilidade em diversos contextos significativos
Pensamento Crítico e Pensamento Criativo
Usam critérios para apreciar essas ideias, processos ou produtos, construindo argumentos para a fundamentação das tomadas de posição
Saber Científico, Técnico e Tecnológico
Os alunos trabalham com recurso a materiais, instrumentos, ferramentas, máquinas e equipamentos tecnológicos, relacionando conhecimentos técnicos, científicos e socioculturais
Os alunos consolidam hábitos de planeamento das etapas do trabalho, identificando os requisitos técnicos, condicionalismos e recursos para a concretização de projetos
Aprendizagens essenciais
Ciências Naturais
Discutir a importância da gestão sustentável da água ao nível da sua utilização, exploração e proteção, com exemplos locais, regionais, nacionais ou globais
Formular opiniões críticas sobre ações humanas que condicionam a biodiversidade e sobre a importância da sua preservação
Matemática
Reconhecer o significado de fórmulas para o cálculo de perímetros e áreas de paralelogramos e triângulos, e usá- las na resolução de problemas em contextos matemáticos e não matemáticos

Guiões de atividade

Introdução

Em grande grupo, numa sala de reuniões da empresa, o diretor geral da empresa apresenta uma breve revisão do historial da empresa, o material que produzem e os diferentes tipos de matéria- prima, o processo fabril da MangualTécnica, particularizando as estações nas quais os alunos se vão envolver ativamente, a importância da mesma para a região e para o país, principais clientes e fornecedores, estratégias de negócio e planeamento futuro da empresa.

Desenvolvimento da atividade

Divide-se a turma em 4 grupos, sendo cada um acompanhado por um elemento da empresa e por professores.

À entrada da fábrica, cada grupo recebe uma peça que deverá ser trabalhada ao longo de 4 estações, em 4 máquinas diferentes, bem como a tabela de perguntas a responder em cada uma (ver Guião do Aluno).

Cada grupo segue um percurso devidamente identificado e ao longo deste um(a) funcionário(a) da empresa apresenta e explica o processo de fabrico.

Questionam-se os alunos acerca de organização, logística e operacionalização, entre outros aspetos inerentes à atividade da empresa:

  • Porque se identificam as peças que chegam com a data e um número?

  • Porque se usam caixas de transporte com uma determinada dimensão e com rolamentos pelo operador da máquina?

  • Porque é que o corte que fazemos nesta peça tem uma amplitude X em detrimento de uma amplitude Y?

Quando o grupo chega a uma etapa identificada para realizar uma operação na peça previamente entregue, o operador de máquina explica e demonstra para que serve a mesma. Em seguida, solicita aos alunos que respondam à pergunta da estação em que se encontram. Alerta para todos os cuidados a ter no seu manuseamento e distribui o material de proteção necessário em função do equipamento a manusear (luvas, óculos de proteção). Os alunos executam a operação demonstrada na peça que lhes foi entregue.

Image
Aluna a realizar uma operação na peça com o apoio de um funcionário
Aluna a realizar uma operação na peça com o apoio de um funcionário

Depois de passar por todos as estações, os alunos obtêm o produto final (peça com todas as operações realizadas).

Imaginando que a peça que conceberam teria sido um pedido da empresa que produz a Farmbot (máquina existente na Academia STEM), pede-se aos grupos que estudem a melhor forma de enviar a mesma para um cliente em Londres (Inglaterra). No plano a delinear terão de ter em conta aspetos como:

  • Tipo de caixa (material e formato)

  • Tipo de transporte (Mangualde – Londres)

  • Custos, tendo em conta o câmbio EUR-GBP

Conclusão da atividade

Após a realização da atividade na empresa, pede-se aos alunos que, em grupo, reflitam sobre os impactes para a biodiversidade da ação humana necessária para extração de minerais indispensáveis à indústria metalúrgica. Deverão apresentar uma síntese de ideias que evidenciem os impactes, bem como de medidas a adotar para os minorar ou eliminar.

 

Aprendizagens Essenciais
Evidência / Ação do Aluno
  • Discutir a importância dos minerais, das rochas e do solo nas atividades humanas, com exemplos locais ou regionais.
  • Formular opiniões críticas sobre ações humanas que condicionam a biodiversidade e sobre a importância da sua preservação.
  • Atividade de grupo a realizar na conclusão da atividade.
  • Reconhecer o significado de fórmulas para o cálculo de perímetros e áreas de paralelogramos e triângulos, e usá-las na resolução de problemas em contextos matemáticos e não matemáticos.
  • Respostas à parte 1 do Guião do Aluno.

Mangualtécnica. (2019). MangualTécnica - Indústria Metalomecânica. Acedido a 12 de fevereiro de 2019 em https://www.mangualtecnicametalomecanica.com

Parte 1

Ao longo da visita à Fábrica da MangualTécnica vais ser desafiado a trabalhar em diferentes máquinas. Mas, antes disso, terás de responder a algumas perguntas.

Dentro da Fábrica, vais deslocar-te por um percurso devidamente identificado até diferentes estações. Em cada uma delas, o responsável pela máquina irá colocar-te perguntas às quais deves responder. Depois de validada a resposta, irás executar uma atividade/operação como as identificadas na tabela seguinte.

Atividades/ operações

Pergunta Resposta Notas / Observações

a. Corte e Retalho

Numa chapa de 1250 mm × 2500 mm, quantas tiras de 100 mm × 2500 mm conseguimos cortar?/p>

Numa chapa de 100 mm × 2500 mm, quantas peças de 100 mm × 43 mm conseguimos cortar?

b. Punçonamento / Furo

Qual é a área do furo de diâmetro 4,25 mm?

c. Roscagem

Qual é a área do furo de diâmetro 4,25 mm?

d. Corte e Retalho

Qual é a amplitude do ângulo complementar de 55°?

Se a peça quinada fosse um triângulo, qual era a amplitude do terceiro ângulo?

Tabela 1 - Operações, questões e registo de respostas e observações durante a visita

 

Parte 2

A peça que concebeste faz parte de um conjunto para construir uma Farmbot. Estuda e calcula o envio da peça concebida para um cliente de Londres. Na proposta a apresentar, deves indicar e justificar cada opção. Como auxílio, podes referir-te aos seguintes aspetos:

  • Tipo de caixa (material e formato)

  • Tipo de transporte (Mangualde – Londres, camião, avião)

  • Custos tendo em conta o câmbio (matéria-prima, produção, transporte)

  • Lucro